Ângelo de Sousa

OBRAS Biografia/CV

Ângelo César Cardoso de Sousa nasceu em Maputo a 2 de fevereiro de 1938. Fixou-se no Porto em 1955. Matriculou-se na Escola de Belas-Artes, licenciando-se em Pintura com a nota máxima de 20 .
Foi professor na Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto entre 1962 e 2000. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e do British Council na Saint Martin's School of Art e na Slade School of Fine Art, Londres (1967, 1968).
Autor de uma obra complexa, multifacetada, Ângelo de Sousa destaca-se como um dos artistas marcantes da segunda metade do século XX português. Ao longo das últimas décadas a sua obra foi alvo de importantes mostras individuais em alguns dos mais conceituados espaços expositivos portugueses, nomeadamente no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, no Museu de Arte Contemporânea (Fundação de Serralves) e no Centro Cultural de Belém.

Exposições Individuais (seleção):
1959 Galeria Divulgação, Porto;
1960 Salão Poliarte, Porto
1963 ESBAP, Porto
1964 Cooperativa Árvore, Porto;
1966 Galeria 111, Lisboa;
Cooperativa Árvore, Porto;
1968 Galeria Buchholz, Lisboa;
Galeria Divulgação, Porto;
1970 Galeria Alvarez e Cooperativa Árvore, Porto
1972 Sociedade Nacional de Belas-Artes (SNBA), Lisboa;
1975 Galeria Quadrum, Lisboa;
1976 Centro de Arte Contemporânea – Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto
Galeria Módulo, Porto;
1980 Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, Coimbra;
1981 Da Bienal de Veneza, 1978 Galeria Jornal de Notícias, Porto;
1985 Galeria EMI – Valentim de Carvalho, Lisboa;
1986 Ângelo de Sousa nos Anos 60, Galeria EMI - Valentim de Carvalho, Lisboa;
1987 Galeria Quadrado Azul, Porto;
1989 Esculturas dos Anos 60, Instituto Britânico, Lisboa;
Galeria Diferença, Lisboa (lançamento do livro de desenhos Árvores);
1990 Galeria EMI – Valentim de Carvalho, Lisboa;
1991 Galeria EMI – Valentim de Carvalho , Lisboa;
Cooperativa Árvore, Porto;
1992 Galeria Quadrado Azul, Porto;
1993 Centro Cultural de Lagos;
Galeria Quadrado Azul, Porto;
Ângelo 1993: Uma Antológica, Fundação Serralves, Porto / Centro Cultural de Belém, Lisboa;
Instalação Uma visita, II Jornada de Arte Contemporânea, Alfândega do Porto;
Cooperativa Árvore, Porto;
1995 Pinturas 19 Caras, Galeria Quadrado Azul, Porto;
1997 Galeria Quadrado Azul, Porto;
2000 Fotografia, Galeria Quadrado Azul, Porto;
Movimentos, Galeria Tráfego, Porto;
Exibição de filmes no âmbito do projeto Slow Motion, Escola Superior de Tecnologia, Gestão, Arte e Design, Caldas da Rainha;
Galeria Quadrado Azul, Porto;
2001 Sem Prata, Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto;
2003 Pinturas Recentes, Galeria Quadrado Azul, Porto;
Transcrições e Orquestrações – Desenhos, Centro de Arte Moderna José de Azevedo Perdigão – Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa;
2004 Desenhos, Palácio da Galeria, Tavira.
2006 Ângelo de Sousa: Escultura, Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa
Ainda mais escultura, Galeria Torreão Nascente da Cordoaria Nacional, Belém
Escultura, Galeria Quadrado Azul, Porto.
2007 Ângelo de Sousa: Pinturas (2001-2003), Galeria Quadrado Azul, Lisboa.
Ângelo de Sousa: Desenhos em Papel, Convento das Mónicas, Lisboa
Treze Esculturas (mais) um Espaço, Pavilhão Centro de Portugal, Coimbra.
Esculturas de (em) Prata, Galeria Nova Ogiva, Óbidos
Esculturas de (em) Prata, Galeria Quadrado Azul, Porto.
2008 Escultura + 100 Desenhos, Galeria da Câmara Municipal de Matosinhos
Cá fora: Arquitectura desassossegada, 11ª Exposição Internacional de Arquitectura La Biennale di Venezia
Ângelo de Sousa: Escultura, Centro de Memória, Vila do Conde
2009 Ângelo de Sousa: Desenho, Galeria ao Quadrado, Santa Maria da Feira
MIBOM, Galeria Quadrado Azul, Porto.
Em branco, Galeria do Instituto Português do Turismo, Tomar
Ângelo de Sousa: Desenhos, Escultura, Pintura, Centro Cultural de Ílhavo.
Pinturas, Galeria Quadrado Azul, Lisboa
Pinturas, Galeria Quadrado Azul, Porto.
2010 Ângelo de Sousa: Trabalhos mais recentes, Galeria Quadrado Azul, Porto.
Ângelo de Sousa: Desenho, Pintura, Escultura, Museu Municipal Abade Pedrosa, Santo Tirso.



Prémios (seleção):
1972 Menção Honrosa do Prémio Soquil;
1975 Prémio Internacional na XIII Bienal de S.Paulo;
1986 Prémio de Pintura da III Exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian;
2000 Prémio EDP, Pintura;
2007 Prémio Gulbenkian, Categoria Arte, Fundação Calouste Gulbenkian;

Morreu em casa, após prolongada doença cancerígena, em 29 de março de 2011.